Política Editorial

 

1.- Informações sobre a revista

Liberabit, Revista Peruana de Psicologia, é uma publicação da Escola Profissional de Psicologia da Universidade de San Martín de Porres (Lima, Peru). Inicia suas actividades em 1995 com uma periodicidade anual, e desde o ano 2008 publica-se semestralmente. Todos os números se encontram em acesso aberto.

A Revista publica investigações em idioma inglês e espanhol referidos ao campo académico e profissional das diversas áreas da psicologia dirigida fundamentalmente à comunidade científica.

Liberabit, tem como propósito contribuir com a difusão da produção científica dos psicólogos, em especial de Iberoamérica, lhes brindando maior visibilidade. Assim, procura constituir numa fonte importante de consulta na comunidade científica internacional.

A Revista está incluída actualmente em:

  • Bases de datos suscritasSCI((Scielo Citation Index of Web Of Science), ESCI (Emerging Sources Citation Index), HINARI (Access to Research in Health Programme), EBSCO: Electronic Journals Service, ProQuest (Databases, EBooks and Technology for Research),  PSICODOC (Base de Datos Bibliográfica de Psicología, dirigida por el Colegio Oficial de Psicólogos de Madrid – España) y  CENGAGE Learning (Base de datos de Cengage Learning/Psychology Collection).

  • Bases de dato de acceso abiertoSCIELO (Scientific Electronic Library Online), REDALYC (Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal), REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico), DIALNET (Portal de difusión de la producción científica), PePSIC (O portal de Periódicos Electrónicos de Psicología),  LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde), BVS (Biblioteca Virtual em Saúde), LIPECS (Literatura Peruana en Ciencias de la Salud – Perú) y DOAJ (Directory of Open Access Journals).

  • Plataformas de evaluación de revistasINDEX COPERNICUS , MIAR (Information Matrix for the Analysis of Journals) y LATINDEX (Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal) y JOURNAL SCHOLAR METRICS (EC3 Research Group: Evaluación de la Ciencia y la Comunicación Científica). 

  • Bibliotecas e portals: OEI – Índice de Revistas (Organización de Estados Iberoamericanos), SISBIB (Sistema de Biblioteca de la UNMSM), ROAD (Directory of Open Access scholarly Resources – ISSN) 

 

II Normas gerais

1. Política de acesso aberto

Liberabit, adere-se à iniciativa de Budapeste para o acesso aberto publicado em 2002, o qual permite a qualquer utente aceder, ler, descarregar, compartilhar, plotar, guardar ou utilizá-los sem barreiras financeiras, legais ou técnicas das que são inseparáveis do acesso mesmo a Internet.

Está publicada baixo licença Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional (CC BY-NC-SA 4.0) a sempre que reconheça-se o nome dos autores e de Liberabit, sem fazer uso comercial dos artigos e reconhecendo os créditos correspondentes.


Liberabit, apoia e adere à Declaração sobre a Avaliação da Pesquisa (DORA) e dá ênfase à pesquisa publicada.

2. Direitos de autor

Em caso que o manuscrito seja aprovado para sua próxima publicação, os autores conservam os direitos de autor e cederão à revista os direitos da publicação, edição, reprodução, distribuição, exibição e comunicação a nível nacional e internacional nos diferentes bancos de dados, repositórios e portais.

3. Política de autoarchivo

O autor pode compartilhar, difundir e divulgar suas investigações publicadas pelos meios de comunicação (e.g., redes sociais académicas, repositórios e portais) disponíveis no site.

Durante o processo de revisão editorial, a revista entregará ao autor as versões prévias (pós-print) as quais NÃO devem ser divulgadas por nenhum médio de difusão, só é de uso pessoal e com fins de aprovação final.

Liberabit, enviará ao autor a versão final do artigo (published version) em PDF e HTML para ser compartilhado, difundido e divulgado pelos meios de comunicação disponível no site.

Após a publicação dos artigos, os autores podem realizar outro tipo de acordos independentes ou adicionais para a difusão não exclusiva da versão do artigo publicado na presente revista (publicação em livros ou repositórios institucionais), sempre que indique-se com a referência respectiva que o trabalho tem sido publicado pela primeira vez nesta revista.

4. Avaliação

A recepção dos manuscritos realiza-se unicamente através do OJS (Open Journal System) e são avaliados de maneira inicial pelo comité científico como primeiro filtro dentro dos processos formais. Se as propostas não cumprem os critérios exigidos pela revista (política editorial), não poderão continuar com o processo editorial e serão devolvidas ao autor corresponsal. Se cumprem com os requisitos, informar-se-á que o manuscrito continuará o processo de avaliação.

Enviar-se-á uma primeira resposta editorial numa faixa não menor a 30 dias naturais sobre o estado do manuscrito que postula a publicação, uma vez verificado o levantamento das primeiras observações, o manuscrito recém ingressará à avaliação por pares.

4.1 Avaliação por pares

Liberabit, emprega um sistema de avaliação por pares duplo cego (tanto revisor como autor não estão vinculados) onde cumprida a avaliação do manuscrito, o autor corresponsal recibirá uma notificación do ditame dos pares, que indicam textualmente as observações, comentários e/ou sugestões emitidas pelos mesmos.

Uma vez recebidos as mudanças realizadas pelo autor, o manuscrito será avaliado novamente pelos pares quem emitirán um ditame definitivo. Depois, o documento será verificado por um corretor de estilo. Realizada a edición, a prova de imprenta do artícu é enviada ao autor para seu verificación e conformidade no prazo estabelecido, onde pode especificar se tivesse algún mudo menor. O autor é responsável das afirmações e modificações do artícu apresentado. A aceptación não implica a publicação imediato, a revista reserva-se os direitos sobre datas de publicação.

4.2 Retiro de artigos

Para retirar o manuscrito do processo editorial, o autor corresponsal deve informar de maneira formal o motivo do retiro do manuscrito e esperar a resposta do editor para continuar com o envíou da proposta a outra revista.

5. Documentación obrigatório

Os autores deberán anexar o manuscrito completo (inclui tabelas ou figuras num sozinho envíou e dentro do mesmo arquivo). Além disso, devem enviar a Ficha 01 (Ética)  e Ficha 02 (Dados pessoais dos autores), para iniciar o processo de evaluación.

6. Preservación digital

Utiliza-se o sistema Lots of Copies Keep Stuff Safe (LOCKSS) para criar um sistema de arquivo distribuído entre bibliotecas colaboradoras, às que lhes permite criar arquivos permanentes da revista com fins de conservación e restauración.

7. frequência de publicação

Liberabit, publica dois números semestrais ao añou: janeiro-junho e julho-dezembro.

8. Taxas de Processamento de Artigos

Liberabit, Revista Peruana de Psicología, NÃO aplica taxas de processamento de artigos (Article processing charge; APCs), em nenhum dos formatos aceitos (artigos originais, artigos originais breves, artigos metodológicos, artigos teóricos e cartas ao editor), o qual compreende a recepción, revisión inicial, revisión por pares, corrección de estilo, diagramación, publicación, asignación de DOI e marcación dos artigos.

9. Índices de rejeição

A taxa de rejeição de Liberabit é maior 70% de artigos por número.

Vol. 23 nº 1 (janeiro-junho) 2017 = 80%

Vol. 23 Nº 2 (julho-dezembro) 2017= 80%

Vol. 24 nº 1 (janeiro-junho) 2018 = 90%

10. Declaração de Responsabilidade

A Revista não se solidariza com as opiniões vertidas pelos autores.

11. Política de Privacidade

Liberabit, preservassé os nomes e dados incluídos no registro do OJS. Os nomes e os e-mails submetidos para esta revista, serão utilizados exclusivamente para os fins de publicação e não estarán disponíveis para ningún médio ou pessoas alheias à revista.

III Responsabilidades éticas

 

1. Política de detecção de plágio

Liberabit, Revista Peruana de Psicología, protege o cumprimento dos padrões éticos nacionais e internacionais no processo de publicação. Por isso, segue os padrões internacionais do Comité de Ética en Publicación (Committee on Publication Ethics; COPE) e utiliza o software Turnitin para garantir transparência nas informações.

Em caso de detección de plagio, os procedimentos seguidos baseiam-se na seguinte información proporcionado por o COPE e a American Psychological Association (APA):

• Guidelines on Good Publication Practice
• Ethical Principies of Psychologists and code of conduct
• British Psychology Society Code of Ethics

 

2. Políticas de sancionar comportamentos inadequados


O conjunto de comportamentos inadequados inclui: falsificação de dados, manipulação de dados em favor de resultados, uso indiscriminado de autocitações e autoria injustificada. No caso de qualquer destas práticas ilícitas ser encontrada em qualquer manuscrito, o comitê editorial avaliará o caso e o sujeitará a sanções de acordo com o tipo de falha.

Pequenas falhas

As infrações menores correspondem a conduta imprópria que não merece uma investigação completa, em que todas as partes envolvidas têm o direito de responder, por exemplo, a inclusão injustificada de autores, o abuso de autocitações, entre outros que a comissão considere.

Faltas sérias

Esses tipos de falhas exigem uma investigação completa que envolva os superiores e os empregadores da pessoa objetivamente acusada para notificação. No caso de haver provas, o periódico poderá envolver especialistas externos (número limitado de pessoas a serem consideradas pelo comitê editorial) para a opinião final e sanção (alteração de resultados, plágio, autoplágio, dupla submissão de trabalhos, entre outros que considerem a comitê).

Consequências

A revista toma a decisión sobre o tipo de sanción de acordo à gravidade da falta:

 a) No caso de faltas menores a revista enviassé uma notificación aos envolvidos, a respeito de a má conduta, para que no futuro eles evitam esse tipo de comportamento.
 b) No caso de falta grave, a revista pode enviar uma carta formal à entidade empregadora, entidade financiadora ou ao superior dos envolvidos, remetendo o caso em questão. De acordo com a gravidade dessa falta, a revista pode publicar um editorial sobre comportamentos antiéticos, anexando os nomes das pessoas envolvidas (o caso específico) ou removendo as publicações dos envolvidos indefinidamente.

3. Conflito de intereses

Os autores devem indicar detalhadamente no manuscrito se existe algum conflito de interesse a ser submetido à avaliação (conflitos de interesses podem ser morais, econômicos, trabalhistas ou de pesquisa) (anexar a Ficha 1).


4. Responsabilidade ética

Liberabit adere à Declaração de Helsínquia sobre a proteção dos princípios básicos. Os autores devem anexar uma carta especificando que o estudo foi aprovado por um comitê de ética e deve ser explicitamente declarado no manuscrito. Se você não tiver esta carta, você deve explicar por que ela não foi solicitada.


Os autores devem indicar na seção de métodos que todos os procedimentos para obter dados com os participantes (testes, entrevistas, gravações, vídeos, etc.) foram feitos após a obtenção do consentimento informado. No caso de os participantes serem crianças ou adolescentes, o consentimento informado dos pais e / ou pais e do consentimento deve ser obtido (anexo, Ficha 02).

É responsabilidade dos autores proporcionar aos leitores interessados cópias dos dados em bruto, manuais de procedimento, pontuações e, em general, material experimental relevante.

Responsabilidades éticas no processo editorial:

Editores: supervisionam os processos de publicação seguindo padrões éticos internacionais. Além disso, para garantir que os manuscritos sejam revisados de acordo com as regras de publicação.
Autores: apresentam resultados de processos de pesquisa transparentes, com rigorosos padrões científicos e éticos. Eles assumem a responsabilidade pelo conteúdo da pesquisa a ser publicada. Enquanto o processo editorial durar, os manuscritos não devem ser enviados para outro periódico. Da mesma forma, devem indicar a fonte de financiamento e declarar conflitos de interesse, se houver.
Revisores: utilizar sistemas de avaliação objetivos e rigorosos dentro dos prazos estabelecidos. As observações devem ser relevantes e fundamentadas.